Terça, 27 de Julho de 2021
11985561761
agencias, turismo,

Agencias de Turismo relatam momentos dificeis durante a pandemia

Turismo enfrentou problemas durante a pandemia e está em recuperação

09/03/2021 08h38 Atualizada há 5 meses
Por: Rubia Menezes Fonte: A Tribuna
Andreia Ribeiro, proprietária da Viva Eventos e Turismo (Foto: Thiago D´Almeida -AT)
Andreia Ribeiro, proprietária da Viva Eventos e Turismo (Foto: Thiago D´Almeida -AT)

Olá pessoas,

Estamos de volta com nossa coluna e o retorno veio com uma noticia que preocupa principalmente os donos de agencias de turismo em Santos, a difícil retomada das viagens e das agencias de turismo, estamos reproduzindo aqui uma reportagem feita pelo jornalista Thiago D´Almeida do jornal A Tribuna aqui de Santos que bem retrata a situação dos donos de agencias de turismo na Baixada Santista, algumas das agencias infelizmente fecharam as portas por conta da pandemia, outros comemoram a reabertura das mesmas, diante de uma grave pandemia que atravessamos.

Não adianta, já avisamos antes, pensar em viajar neste período de aumento absurdo de vitimas desta pandemia terrível, já se sabe que batemos o triste recorde de vitimas, temos que nos cuidar muito, segue abaixo a reportagem de A Tribuna que fala sobre e entrevista duas donas de agencias de turismo, uma no bairro da Encruzilhada, outra no bairro do Gonzaga.

 

A proprietária do Clube Turismo, localizado no shopping Pátio Iporanga, Zenaide Barreto Soares, revelou que o empreendimento não teve faturamento durante três longos meses do ano passado. “Zeramos em abril, maio e junho”, explica. “As nossas reservas, que não eram grandes, mas, ainda assim, boas, serviram para mantermos as despesas fixas”.

Mesmo com as dificuldades, Zenaide explicou que o mês de julho representou, ao menos, uma tentativa de retorno à ”normalidade” na agencia. “Foi só para contatarmos os clientes, dizendo que já estávamos de volta ao turismo, ainda que com uma carga horária reduzida. Mas as pessoas ainda tinham muitas dúvidas”.

Os grupos de risco também alteram os empreendimentos de turismo, uma vez que a circulação de pessoas que se encaixam nesses casos é menor. “O publico aqui de Santos é altamente idoso, de uma capacidade financeira boa, mas de uma faixa etária alta. E isso nos prejudica, pois esse publico viaja bastante [por conta do grupo de risco]. Não que o jovem não viaje, mas as compras acontecem em bases menores”.

Já na agencia Viva Eventos e Turismo, localizada na Avenida Senador Feijó, também em Santos, a proprietária do estabelecimento, Andréia Ribeiro, não segurou as lágrimas ao relembrar sobre o período de “lockdown”.

“Foi uma luta bem difícil, passamos por duros momentos”, desabafa. “A parte financeira a gente releva, empurra daqui ou dali, atrasa uma conta, mas precisamos dar prioridade para algumas coisas. A nossa foi o bem estar das funcionarias e a saúde delas. O valor da nossa vida mudou bastante”.

Embora registre com tristeza o momento, ela também vê uma “luz no fim do túnel” com a reabertura dos parques de diversão. “Somos representantes de alguns aqui na região, então, a partir do dia 23 de setembro, houve um movimento muito grande. Os parques começaram a abrir e o pessoal a sair. Aumentamos inclusive o nosso espaço. Antes, estávamos no centro de Santos”, explica. “Hoje, contratamos até mais pessoas para trabalhar. Estamos na contramão de quem fala que o turismo não está bom”

Fechando com um comentário esta reportagem, sabemos que o turismo foi o mais prejudicado com esta pandemia, mas não podemos deixar de falar que vamos ser os últimos a ter estabilidade, nao podemos deixar de lado esta menção, vamos ter cautela quando o assunto é viajar, principalmente com esta pandemia.

Vamos que vamos pois nosso objetivo sempre é te manter informado (a), como todos devem ter percebido, tirei um período sabático de quase 40 dias para descansar, afinal, ninguém é de ferro.

Até nossa próxima coluna!

Ele1 - Criar site de notícias