Segunda, 25 de Outubro de 2021
11985561761
Dólar comercial R$ 5,56 -1.574%
Euro R$ 6,46 -1.879%
Peso Argentino R$ 0,06 -1.684%
Bitcoin R$ 371.615,66 +3.753%
Bovespa 108.714,55 pontos +2.28%
Noticiais turismo rural

UFSCar integra projeto para fortalecimento do turismo rural na região de Sorocaba

Proposta é estimular o desenvolvimento regional a partir de atividades turísticas

28/09/2021 18h39
Por: Rubia Menezes Fonte: UFSCar (assessoria João Eduardo Justi)
UFSCar integra projeto para fortalecimento do turismo rural na região de Sorocaba

Com as constantes mudanças nos mercados local, regional, nacional e global; os avanços das tecnologias; e a necessidade de conciliar progresso econômico com sustentabilidade e desenvolvimento social e humano, muitos governos têm investido no fortalecimento de micro e pequenas empresas, bem como de cooperativas e associações que possam participar do processo de crescimento de regiões, Estados e até mesmo dos países. Nesse sentido, são criadas e implementadas políticas públicas, tecnológicas e industriais que fortaleçam o indivíduo e o coletivo, fomentando mudanças comportamentais e visando ao desenvolvimento aliado à sustentabilidade. Este é o caso do Arranjo Produtivo Local.

Segundo definição do Ministério da Economia, Arranjos Produtivos Locais (APLs) "são aglomerações de empresas e empreendimentos, localizados em um mesmo território, que apresentam especialização produtiva, algum tipo de governança e mantêm vínculos de articulação, interação, cooperação e aprendizagem entre si e com outros atores locais, tais como governo, associações empresariais, instituições de crédito, ensino e pesquisa".

Entre as vantagens de pertencer a um APL, de acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio as Micros e Pequenas Empresas (Sebrae), destacam-se a possibilidade de organização da produção; o acúmulo de conhecimento contextual sobre o setor; a formação de recursos humanos especializados; o acesso facilitado a serviços de crédito e financiamento; a melhoria de produtividade e competitividade; o acesso a mercados e ampliação de negócios; e o compartilhamento de recursos e de capacidade produtiva.

Na Região Metropolitana de Sorocaba, o Arranjo Produtivo Local - APL AgroTech atua no apoio ao setor produtivo para obtenção de uma produção rural com mais qualidade, regularidade e sustentabilidade, nas cidades de Araçoiaba da Serra, Ibiúna, Itapetininga, Piedade, Pilar do Sul, São Miguel Arcanjo, São Roque e Sorocaba. O APL AgroTech mantém foco na pesquisa e na extensão, além da comercialização dos produtos, buscando a melhoria de resultados para a economia regional.

No escopo deste APL, as atividades turísticas foram identificadas como possíveis potencializadoras do desenvolvimento local, o que resultou na criação do projeto AgroTech-TUR, configurado como uma Câmara Temática de Turismo. Entre os principais objetivos do AgroTech-TUR estão identificar, mapear, analisar e criar produtos e soluções aplicadas para o avanço e incremento do turismo rural e do agroturismo nas cidades participantes do APL.

Com tradição em estudos e pesquisas no setor do Turismo, ofertando curso de graduação na área e mantendo o Observatório de Turismo do Estado de São Paulo (OTURESP), a UFSCar-Sorocaba foi convidada a integrar o projeto para colaborar a partir de conhecimento especializado - como tem feito ao longo dos últimos 15 anos - com o fortalecimento e o progresso regional.

Com recursos de emenda parlamentar do Deputado Vitor Lippi (PSDB), junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o projeto é coordenado pela professora Telma Darn, do Departamento de Geografia, Turismo e Humanidades (DGTH-So) da UFSCar-Sorocaba e Coordenadora do OTURESP, e conta com o apoio técnico da bacharel em Turismo Regina Miranda, que também atua no Observatório.

"Este projeto centra-se nas potencialidades e nas qualidades que são intrínsecas à atividade turística, as quais permitem levar desenvolvimento a um município ou região a partir do uso sistemático e controlado dos seus recursos, por meio do diálogo constante entre a comunidade local, agentes e atores do mercado, poder público e universidade, e fundamentado em planejamento sustentável", descreve Darn.

De acordo com a docente, "em encontros virtuais quinzenais, com representantes do Turismo e da Agricultura das cidades envolvidas, e após estudos, levantamentos e análises de dados e seus cruzamentos, identificamos, como primeiro produto a ser trabalhado no AgroTech-TUR, o cicloturismo".

As próximas etapas compreendem a identificação de propriedades e de rotas que possam absorver e ofertar atividades de cicloturismo. "Também estamos fazendo o mapeamento do período de colheitas e o levantamento das festas e representações religiosas tradicionais, para trabalharmos com ações complementares nas próximas etapas do projeto", completa a professora. Além disso, a UFSCar-Sorocaba está ofertando workshops sobre turismo, turismo rural, roteiro turístico e cicloturismo, para nivelar e ampliar os conhecimentos técnicos dos agentes regionais. Também estão sendo preparadas oficinas de empreendedorismo rural e associativismo.

Ele1 - Criar site de notícias